Esporte

Ademar, ex-São Paulo e ex-técnico do Fefecê morreu aos 86 anos



Ademar, ex-São Paulo e ex-técnico do Fefecê morreu aos 86 anos
Fotos mostram Ademar nos tempos de jogador e já morando em Monções onde morreu no sábado

Foi sepultado sábado, 3, em Monções o ex-jogador do São Paulo FC. e ex-técnico do Fefecê Ademar Barcelos de Carvalho, o Chinesinho, aos 86 anos. A morte gerou clima de consternação em Fernandópolis onde Ademar tinha familiares e amigos e chegou a ser treinador do Fernandópolis FC. em 1975. Deixou a esposa Elenir, filhos, neto e bisneto.

A história de Ademar está contada no site Terceiro Tempo de Milton Neves, na coluna “Que Fim Levou? ”.

Ademar Barcelos de Carvalho, o Chinesinho, nasceu no dia 5 de abril de 1935, em Barretos-SP. Com sua primeira esposa, Adélia, teve duas filhas, Vânia e Tânia. Do segundo matrimônio com Elenir, mais dois filhos, Pedro Henrique e Ana Carolina. É avô de três netas e um neto. Atualmente, está aposentado e reside na cidade de Monções, São Paulo.

Iniciou carreira no Juventus, em 1954.
Após três anos no time da Mooca, no meio da transição para o São Paulo Futebol Clube em 1957, foi convocado para a Seleção Paulista.
Defendeu o Tricolor do Morumbi entre os anos de 1957 a 1961 e logo no seu primeiro ano de clube conquistou o Campeonato Paulista, até que, decidiu trocar o Brasil pelo México.
Lá, passou pelo Oro Mexicano e Morelia, este último foi a equipe que encerrou carreira, em 1967.
Assim que voltou da América do Norte, optou por viver em São José do rio Preto. Em 1975, começou a treinar o FEFECÊ (Fernandópolis Futebol Clube). Mais tarde, em Rio Preto, trabalhou como corretor de imóveis.
Retornou aos estudos e durante quatro anos, viajou semanalmente entre as cidades de Rio Preto e São Carlos, cidade esta onde frequentava a Faculdade de Educação Física.
Com o diploma, garantiu trabalho como professor no SESI de Rio Preto e como funcionário do Clube Monte Líbano, orientando caminhadas e exercícios para os sócios da terceira idade.

São Paulo Futebol Clube da década de 1960. Em pé, da esquerda para a direita: De Sordi(2°), Ademar, Clélio, Riberto (6°) e Mauro Ramos. Agachados: Maurinho, Roberto Lataria, Gino Orlando, Zizinho e Canhoteiro
No Juventus, da esquerda para a direita, Chinesinho é o segundo em pé