Saúde

Após 50 dias, fernandopolense deixa UTI e faz planos para voltar a trabalhar



Após 50 dias, fernandopolense deixa UTI  e faz planos para voltar a trabalhar

Foram 50 dias internados na UTI – Unidade de Terapia Intensiva – na Ala de Síndromes Gripais da Santa Casa de Fernandópolis. Nilton Cesar Quadreli, 54 anos, foi diagnosticado com Covid-19 no dia 13 de novembro. Apenas cinco dias depois, foi internado e a alta ocorreu na quinta-feira, 7 de janeiro.
Durante esse período, Nilton Cesar enfrentou sérias complicações em decorrência da infecção e, por isso, precisou ser intubado.
Por conta do protocolo de atendimento da Covid-19, a família não pôde acompanhar de perto o dia a dia do patriarca no hospital. Ele é casado com Rosângela e pai de João Paulo.
“Eu me sentia muito sozinho, com medo e falta de ar”, contou Nilton.
Agora, já em casa com a família, ainda debilitado e com a perda de massa muscular por causa dos dias em que ficou internado na UTI, Nilton está fazendo fisioterapia para recuperar os movimentos.
“Achei que ia passar de boa. Mais foi se agravando, aí fui internado. Fiquei seis dias dormindo e perdi até a noção do tempo. Por causa da falta de ar, tive que ser intubado”, continua. 
O médico infectologista Márcio Gaggini acompanhou de perto o caso da internação de Nilton Cesar. Tanto que reservou um horário na sua agenda corrida só para acompanhar a saída triunfante do paciente do hospital.
“Eu te internei e agora estou aqui para te dar alta”, disse Márcio Gaggini ao entrar no quarto do hospital em que Nilton Cesar estava internado.
Ao lado da família, ele fala com emoção sobre a sua alta hospitalar e já tem planos para quando se recuperar completamente: voltar a trabalhar. Mas, por enquanto, Nilton Cesar Quadreli quer apenas aproveitar a companhia da família nesta nova fase de sua vida.