Observatório

“Cumprimos nossa função social”, diz reitor sobre colação antecipada de novos médicos



“Cumprimos nossa função social”, diz reitor sobre colação antecipada de novos médicos

A Universidade Brasil, campus de Fernandópolis, antecipou a colação de grau de 75 estudantes de medicina. A antecipação foi fundamentada na lei 14.040 e resolução do CNE – Conselho Nacional de Educação - como ação  de combate à pandemia. O governo autorizou a  antecipação da formatura para colocar mais médicos na linha de frente de atendimento a Covid-19. A cerimônia realizada na quinta-feira, 8, marcou também o primeiro ato com a participação do novo coordenador do curso de medicina em Fernandópolis, médico Armando José Gabriel. Foi também o marco de seis meses da nova gestão da universidade sob o comando do reitor Felipe Sigollo. 
Entre as medidas que adotou ao longo desse tempo, criou a prefeitura do campus de Fernandópolis com o propósito de assegurar atendimento adequado à comunidade acadêmica em relação aos serviços de conservação, recuperação, segurança e manutenção das instalações físicas e demais dependências do campus. Transferiu a reitoria para o campus em Fernandópolis e criou uma força-tarefa para resolver os problemas dos alunos de medicina.
Em entrevista ao CIDADÃO, o reitor afirmou que ao antecipar a colocação de grau de alunos de medicina “a Universidade Brasil cumpre a sua função social com a formação de novos médicos que ajudarão muito no combate a pandemia na região e em qualquer lugar que eles estiverem”. Nesta entrevista, ele anuncia novo vestibular de medicina com 205 novas vagas para 2021:

Por que essa decisão de antecipar a formatura de estudantes de Medicina?
É um dia muito feliz para toda a comunidade acadêmica, para Fernandópolis e região. São 75 alunos da Medicina que estão colando grau antecipadamente como manda lei 14.040 e resolução do Conselho Nacional de Educação. Nesta quarta-feira, participei da posse da nova presidente do Conselho nacional de Educação, secretária Maria Helena Guimarães de Castro, foi minha chefe no Ministério da Educação quando estive lá como secretário adjunto de 2016 a 2018. Então, acho que a Universidade Brasil hoje cumpre sua função social, seu propósito de ensino, pesquisa e extensão e de proporcionar a formatura de novos médicos que, com certeza, vão ajudar muito no combate a pandemia na região ou em qualquer lugar que estiverem. O curso de medicina é muito bem avaliado pelo MEC e a gente hoje cumpre o nosso propósito. Vamos continuar avançando, consolidando essas mudanças e continuando a fazer as correções que precisavam ser feitas.

“A universidade cumpre a sua função social com a formação de novos médicos que ajudarão muito no combate a Covid-19”

Qual a importância dessa antecipação da formatura?
A gente viu que a pandemia se estendeu e continua uma situação muito complicada. Assumi a reitoria da Universidade há seis meses e peguei esse período já na pandemia, mas tenho certeza que esses 75 novos médicos vão contribuir muito para a saúde pública, fortalecer o SUS – Sistema Único de Saúde -, eles têm uma ótima preparação e estou confiante que a gente possa dar essa contribuição. Essa colação tem essa importância que é muito simbólica, pois vem nesse momento de renascimento, ressurgimento da Universidade Brasil, de reposicionamento da instituição. Estamos aqui cumprindo neste dia feliz para esses estudantes e suas famílias. 

“Estamos lançando vestibular de medicina ainda neste semestre para 205 novas vagas para 2021”

A pandemia também foi um desafio para a universidade?
A educação em geral no Brasil e no mundo vive uma revolução tecnológica, na metodologia, na forma de aprendizado. Aqui não foi diferente. Em alguns dias tivemos que reinventar todo o processo letivo, envolvendo os professores, alunos, para rapidamente se adaptar as plataformas online. Hoje os alunos têm aulas online com todos os recursos tecnológicos, mas a gente procura garantir o aprendizado. Algumas disciplinas são obrigatórias com laboratório, aulas práticas e nós estamos voltando nesta semana, como Odontologia, com todos os cuidados. Montamos um manual de biossegurança, mas na Medicina, as aulas práticas ficaram para o ano que vem. Como são muitos alunos, hoje são mais de 1.300, o retorno das aulas práticas e de laboratório vão ficar para 2021. Mas, as aulas online acontecem todos os dias. Então, por enquanto seguimos as atividades remotas.

“Com a pandemia, a educação no mundo vive uma revolução tecnológica, na metodologia e na forma de aprendizado”

Quais são as perspectivas para a Universidade Brasil para 2021?
Olha temos uma boa notícia, estamos lançando vestibular ainda neste semestre para vagas de 2021. Na Medicina, por exemplo, são 205 novas vagas para os alunos que querem ingressar na Universidade. Temos procurado fazer condições especiais, toda uma forma de dar a nossa contribuição neste momento tão sensível. Já estamos com pré-inscrição aberta em nosso site. O nosso propósito é continuar avançando no processo de reposicionamento da instituição.