Geral

Diário de um milagre



Diário de um milagre

A felicidade estampada no rosto e os momentos alegres ao lado da mãe fazem não parecer que Lilian Alves está em meio a procedimento cirúrgico, uma espécie de preparatório para a realização de um implante de medula óssea. Um dos motivos do seu sorriso é saber que a espera está próxima do fim e que o seu doador é 100% compatível. O transplante está marcado para terça-feira, 4, no Hospital de Base em Rio Preto
A história de Lilian foi contada por CIDADÃO na edição de 7 de março, quando proclamou com fé: “Deus vai me curar”. Mas, para quem já vem acompanhando a enfermeira Lilian Alves de Lima, casada com Sérgio Lima e mãe da Alice, sabe que não é de agora o início da luta dessa fernandopolense, de 33 anos, para encontrar um doador de medula óssea compatível com a dela para que seja realizado o transplante e assim, obter a tão esperada cura. Com o pensamento sempre positivo e uma fé inabalável, Lilian segurou nas mãos de Deus o tempo todo e sem abrir mão da presença de seus familiares, registra agora no seu “Diário da Fé” os últimos momentos dessa longa e árdua caminhada, uma jornada que teve início ainda nos primeiros meses deste ano. 
“Ontem (30/07) saiu nosso exame do Covid19: Negativo. Já estamos no quarto onde será realizado o TMO (Transplante de Medula Óssea). Fiz Espirometria e passei o cateter Permicath, um amigo que será de longos dias”, escreveu Lilian em seu Diário da Fé.

Ao todo, serão quatro sessões de quimioterapia realizadas em dias consecutivos. Bem-humorada, Lilian brinca com a situação deixando ainda mais perceptível a sua convicção de que todo o procedimento obterá bons resultados.
 “Serão quatro dias de quimioterapia com a finalidade de ‘matar’ minha medula. Hoje (30/07) já começo a me despedir dela, minha companheira de 33 anos, me fortaleceu e lutou bravamente por mim, mas chegou a aposentadoria dela”, brincou.
Acabar um ciclo para dar início a um novo, com a mesma fé em Deus, com as mesmas pessoas amadas ao seu lado, porém, dessa vez, sem a enfermidade e a angústia provocada pela longa espera por um doador compatível. Ele chegou assim como o tão sonhado e desejado dia em que seria realizado o procedimento cirúrgico. Para Lilian, é a resposta de Deus chegando no tempo em que Ele determinou. 
“Quero muito compartilhar aquilo que Deus tem feito na minha vida. Eu confiei porque Ele pode infinitamente fazer mais do que pensamos, daquilo que programamos. Ele vem e faz melhor”, disse Lilian depois que chegou ao hospital.
Felicidade, fé e gratidão é o que alimentam agora o coração tranquilo dessa mulher que orou, creu e esperou por esse momento sem esquecer de Deus, da família e dos amigos mesmo nos dias de tribulação. Aliás, gratidão é a sua palavra favorita.
“Gratidão ao meu doador que salvou a minha vida, que vai salvar a da minha filha e a da minha família e de todos aqueles que me amam. Sou muito grata a tudo que a minha família tem feito”, destacou.
Foi essa gratidão que manifestou quando fez o anúncio ansiado. “É com imensa alegria e muita gratidão a Deus que venho comunicar a todos os meus familiares, amigos que encontramos um doador compatível no REDOME. Sou extremamente grata por cada um que tem orado por mim e quem tem vivido este momento comigo”, agradeceu Lilian.
“A minha mãe está aqui no hospital comigo, a minha irmã, meu marido e meu pai estão cuidando de minha filha. Por isso que sou extremamente grata porque estão sempre cuidando de tudo e aos meus amigos que tem orado, amigos que eu fiz nessa jornada, os que eu já tinha e a todos que estão torcendo por mim”, agradeceu. 
A alegria é compartilhada com os amigos por meio das redes sociais. As expressões curtas e precisas mostram o tamanho de sua felicidade.
“Compartilho com vocês que fui informada hoje que minha Medula já está aqui em Rio Preto. E ela é 100% compatível. Igualzinha à minha. A médica disse que 'ela é 10/10'. É Deus! Não tem outra explicação. Gratidão, gratidão, gratidão. Já estou aqui internada, realizei exame do Covid-19 e estou em isolamento em um quarto provisório. Assim que sair o resultado, vamos para o quarto onde será o tratamento. Estamos realizando alguns exames, amanhã (quinta-feira, 30) é a passagem do cateter. Orem por mim”, postou Lilian em sua rede social.
A luta contra a doença, as incertezas sobre de como estaria nos dias ou meses seguintes, a espera pelo doador compatível. Nada disso abalou a fé de Lilian. Ao contrário, todas essas coisas acontecendo ao mesmo tempo só a deixaram mais forte. E segunda ela própria, o segredo é a fé.
“Eu creio muito em Deus e que todo esse processo vai passar rápido e que em nome de Jesus, muito em breve vou estar curada”, expressou. 
Sobre o futuro, ela não tem dúvida de que o seu momento, o melhor, a sua cura já chegou. E mais uma vez, o dedo de Deus estava apontando em sua direção.
“Sinto como se Deus tivesse me feito ganhar na loteria da vida quando penso em estatística, mas quando olho para o pai vejo que todas as coisas são possíveis para aquele crê. E ele tem me permitido viver do sobrenatural. Eu serei eternamente grata a Deus por isso”, concluiu.