Observatório

“É preciso ter a mente organizada para dar sentido à vida”



“É preciso ter a mente organizada para dar sentido à vida”

A frase é da coach fernandopolense Rosa Stefanoni que atua há mais de 10 anos na área de coaching e desenvolvimento humano e organizacional. A professora de matemática decidiu que não podia ficar dentro de casa após a aposentadoria e decidiu investir na área de coaching para ajudar pessoas a organizar a mente e dar um sentido à vida. Nesta semana ela realizou a live “Qual seu maior projeto? ” que pretende repetir nos próximos dias para ajudar as pessoas entenderem a diferença entre mudar e transformar. “Mudar é deixar de ser quem você é, transformar é se tornar quem você quer ser!
E para isso é necessário avaliar resultados, comportamentos, emoções, crenças, valores, missão e propósito. Segundo ela, a maior dificuldade das pessoas é com a disciplina. “Não somos disciplinados e a gente fica esperando pela motivação. E a motivação não vem de imediato, ela vem depois que começam a aparecer os resultados diferentes de nossa ação”, diz. Leia a entrevista:

A senhora realizou uma live esta semana questionando “Qual seu maior projeto hoje? ”. Qual a intenção?
Em meio a pandemia que vivemos, uma pesquisa constatou que atualmente em cada 10 pessoas, sete estão com a saúde mental comprometida. Isso é preocupante. O que essas três pessoas têm de diferente das outras para estarem em equilíbrio? É o sentido da vida. Dentro desse projeto de vida, que é dar um sentido a ela, o que observo é que essas três pessoas, dentre as 10, que estão bem é porque elas têm claro um sentido para a vida. Com a pandemia, com a situação que estamos vivendo, se a pessoa não tem um sentido para a vida, vai desmoronar. Por isso é preciso observar como estamos cuidando desse projeto maior, que é a nossa vida. Lógico que, dentro desse projeto maior, existem várias outras metas e objetivos.

Como as pessoas podem se organizar para colocar em prática esse conceito dentro da perspectiva de um projeto maior?
É preciso observar vários aspectos. Primeiro precisamos responder a pergunta: O que estou fazendo hoje? E dentro daquilo que faço preciso saber, como estou me sentindo. Tudo o que fazemos tem um resultado. E aí vem outra pergunta: Os resultados que tenho obtido hoje, são condizentes com os resultados que desejo para minha vida? Isso vale para qualquer aspecto da vida, seja profissional, relacional, saúde, em qualquer área. Exercemos vários papeis na nossa vida. Dentre os papéis que exerço, o resultado que tenho obtido é o que eu desejo realmente? Esse é o momento que as pessoas precisam avaliar e refletir.


"Se eu tenho uma mente organizada, consigo chegar aonde quero"

O resultado da vida profissional interfere na vida pessoal, ou vice-versa?
Com certeza. Não temos duas caras. Se não estou bem na minha vida pessoal, no relacionamento dentro da minha casa, vou levar alguma coisa para o meu trabalho. E vice-versa. Se estou fazendo algo na minha profissional que não é legal, vai refletir em todos os outros aspectos da minha vida. Se os resultados que estou tendo hoje na minha vida não são o que quero, estão me incomodando, o que preciso fazer? Precisamos entender que o resultado acontece depois de uma ação, de um comportamento. Preciso então prestar atenção nos comportamentos que estão produzindo os resultados que tenho hoje.

O jovem em fase de formação profissional, o que precisa ter neste momento?
Objetivo. Ele precisa saber o que quer para a sua vida e planejar. O jovem é muito imediatista, vive num mundo de tecnologia, onde tudo é muito rápido. Mas, para a vida é preciso ter um planejamento a partir da decisão de onde se quer chegar. É planejamento de curto, médio e até longo prazo, como uma empresa. Onde quero estar em dois anos, cinco anos, 20 anos e assim por diante. Isso é visão, saber aonde quer chegar que dá o sentido da vida.

O ambiente que estamos inseridos, em meio a pandemia, permite um planejamento de longo prazo?
Com certeza. Precisa ter foco, disciplina e, uma coisa que é fundamental, a auto responsabilidade. Tudo que nos acontece é resultado do nosso comportamento. Estamos sempre culpando pessoas e situações por aquilo que nos acontece. Então preciso saber que tudo que acontece comigo eu sou o responsável.


"Não somos disciplinados e ficamos esperando primeiro pela motivação"

Qual é o maior erro que cometemos quando pensamos em um projeto de vida?
Eu vejo a falta de disciplina. Não somos disciplinados e a gente fica esperando pela motivação. E a motivação não vem de imediato, ela vem depois que começa a aparecer o resultado diferente do nosso comportamento. Se a pessoa quer algo diferente, vai doer. Vou dar um exemplo banal de uma pessoa que quer emagrecer 20 quilos em seis meses. Lógico que ela não tem motivação para não comer. Aí entra a disciplina com foco em algo maior para não fugir do regime. A motivação vem depois quando percebe que está conseguindo perder os quilos que deseja. Mesma coisa quem busca qualidade de vida e começa a fazer exercícios físicos. Primeiro terá que ter disciplina para acordar às cinco da manhã para se exercitar. Se esperar vir a motivação para iniciar os exercícios, não fará nunca. Os resultados dessa disciplina é que trarão a motivação. O nosso maior erro, é esperar a motivação antes da ação. Isso denota a falta de disciplina.

Na sua experiência como coach, quem é mais disciplinado, o homem ou a mulher?
Pergunta difícil. Mas, eu vejo a mulher mais disciplinada. Ela até renuncia alguma coisa por um objetivo maior. Às vezes, um projeto exige renúncia e a mulher tem mais essa facilidade.

O que mais aflige as pessoas em meio à turbulência da pandemia?
A nossa vida estava muito acelerada. A pandemia chegou e desacelerou, fez a gente pensar o que realmente é importante na nossa vida. Será que precisamos de tudo que estávamos buscando para ser feliz? Ou podemos ser felizes com menos? E isso passa por valorizar aquilo que é realmente é importante e isso percebemos quando temos um sentido para a vida. Sempre fazemos uma pergunta: Você tem mudado ou você tem se transformado? Mudar é diferente de transformar. Mudar é deixar de ser alguma coisa. Agora transformar é se tornar a pessoa que realmente deseja ser.

"Nós temos um modelo mental e temos que mexer nessa caixa preta"

E como fazer essa transformação?
Para fazer essa transformação preciso me conhecer. É o autoconhecimento. Nós temos um modelo mental e temos que mexer nessa caixa preta. É o mindset, ou seja, meu modelo mental. É esse modelo mental que me leva a ter o comportamento que tenho e que vai refletir no resultado. É como enxergo as coisas. Dentro desse modelo mental eu tenho minhas crenças, valores e princípios. Para me transformar na pessoa que desejo ser eu preciso primeiro me autoconhecer. Esse é o primeiro passo e tenho procurado a ajudar as pessoas buscarem essa resposta. Quem sou eu e onde quero chegar?

Em que momento decidiu ser coach?
Eu era professora de matemática, mas me incomodava ser apenas professora de matemática. Então fiz pedagogia e fui para a área de coordenação na escola. Eu trabalhava na rede pública e rede particular e quando me aposentei pensei assim, sou muito jovem ainda para ficar dentro de casa e não ajudar as pessoas a se desenvolverem. Fui para a área de coaching, fiz vários cursos em desenvolvimento humano e profissional e me tornei coach desenvolvedora humana e organizacional. Hoje eu ajudo as pessoas a terem esse sentido de vida. Tem uma frase que gosto muito sobre o coach. O coach é uma mente organizada e ajuda o outro a organizar sua mente. Se eu tenho uma mente organizada, consigo chegar aonde quero.