Geral

Euclides da Cunha assume o topo do ranking das melhores rodovias do Brasil



Euclides da Cunha assume o topo do ranking das melhores rodovias do Brasil

Pela primeira vez, desde que foi duplicada, a Rodovia Euclides da Cunha (a SP-320) que atravessa nossa região, foi classificada pela pesquisa da CNT - Confederação Nacional do Transporte, como a melhor do Brasil. É a única rodovia ainda sob gestão pública que obteve essa classificação na lista das dez melhores do ranking.
Ainda sem pedágios e com gestão do DER – Departamento de Estradas de Rodagem – a Euclides da Cunha nunca havia aparecido no ranking das melhores. Em pesquisas anteriores aparecia com a classificação “boa”. Em 2019, a rodovia enfrentou grave problema de conservação, com o mato nas laterais e canteiro central encobrindo placas de sinalização e provocando uma onda de reclamação de moradores da região, obrigando o DER agir rápido. De lá prá cá a conservação melhorou muito, incluindo a do piso de rolamento. 
A avaliação “ótima” ocorre no momento que o governo do Estado já faz movimento para colocar a rodovia no pacote de concessões futuras, o que implica na implantação de pedágios. Segundo o VDM – Volume de Tráfego Diário – que pode ser consultado no site do DER, a rodovia apresenta um volume de tráfego diário nos dois sentidos da ordem de 56,4 mil veículos por dia, entre automóveis e caminhões. 
A Rodovia Euclides da Cunha foi duplicada pelo Governo Estadual e tem grande relevância ao PIB nacional, por fazer parte de um grande corredor logístico, ligando São Paulo ao Mato Grosso do Sul e região Centro-Oeste. Ela atravessa 17 municípios a partir de São José do Rio Preto até a Ponte Rodoferroviária. Tem tráfego de veículos leves e também transporta principalmente grãos, adubos e insumos para a agricultura. Com 183 quilômetros de extensão, ela é o principal eixo rodoviário de conexão para as cidades de Fernandópolis, Votuporanga, Jales, Santa Fé do Sul e Tanabi aos principais eixos rodoviários a partir de São José do Rio Preto. 
“É desafiador liderar o ranking e manter a qualidade das nossas estradas. Mais que investimentos, é preciso planejamento estratégico para superarmos os desafios de logística que se impõem. Olhamos este retrato com o compromisso de buscar inovação em nossa infraestrutura rodoviária”, afirma Rodrigo Garcia, vice-governador e secretário de Governo de São Paulo.
O segundo lugar do ranking nacional é ocupado pela Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), sob concessão gerida pela Artesp - Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo. Nas últimas doze edições do levantamento (de 2009 a 2019 e 2021), a Bandeirantes conquistou a primeira colocação em sete edições (2012 a 2018). 

PESQUISA
A pesquisa foi feita com base no estado geral das rodovias avaliando três características: pavimento, sinalização e geometria da via. Tais aspectos receberam classificações que vão desde Ótimo, Bom, Regular, Ruim e Péssimo. A pesquisa foi realizada por 21 equipes de pesquisadores, que percorreram 109.103 quilômetros de rodovias pavimentadas federais e estaduais durante 30 dias.
A pesquisa deste ano não incluiu a rodovia SP 543 – Percy Waldir Semeghini – que interliga Fernandópolis – Guarani d´Oeste – Ouroeste ao estado de Minas de Gerais. Nas últimas avaliações a rodovia era considerada apenas regular pela CNT. Agora está em fase de expectativa para receber investimento de R$ 54 milhões do governo do estado na sua recuperação (leia na Coluna Direto da Redação – Página 2-A).