Polícia

Fraudes de Vilar na FEF podem envolver até a Petrobras



Fraudes de Vilar na FEF podem envolver até a Petrobras

O pedido de prorrogação da prisão temporária do ex-prefeito e ex-presidente da FEF – Fundação Educacional de Fernandópolis -, Luiz Vilar de Siqueira (DEM) e do presidente afastado da instituição Paulo Sergio Nascimento pode ter ganhado ainda mais força depois que a Polícia Federal encontrou documentos que comprovariam uma nova fraude na Fundação, esta envolvendo até a Petrobras, a maior empresa estatal do Brasil que também faz parte de um dos maiores escândalos de corrupção do país. 
A PF encontrou um contrato entre a Fundação Educacional e uma mulher, que não teve o nome divulgado pela PF, de junho de 2007, onde a FEF pagaria R$ 100 mil, divididos em duas parcelas, por créditos, que a longo prazo, renderiam cem vezes mais para a instituição. A Fundação receberia de volta R$ 10 milhões.
A suspeita da Polícia Federal é que, semelhante ao outro contrato feito pela FEF com uma usina de Alagoas, os créditos não tenham nenhuma validade. As investigações devem apontar se o documento é verdadeiro ou foi uma manobra para desviar dinheiro da instituição.
A PF investiga ainda doações de campanha feitas por Nascimento, quando era presidente da FEF, ao então candidato a prefeito Luiz Vilar.