Geral

Leão diz que Desenvolvimento Sustentável gerou 604 empregos



Leão diz que Desenvolvimento Sustentável gerou 604 empregos
O advogado e ex-prefeito de Fernandópolis Milton Edgard Leão, atualmente titular da pasta de Desenvolvimento Sustentável na administração de Ana Bim, compareceu nesta terça-feira à Câmara Municipal para prestar contas aos vereadores sobre sua gestão.

Leão começou criticando os governos do PSDB e do PT pelo baixo índice de crescimento que o país apresentou nos últimos tempos – apenas 2,4% ao ano -, mas destacou que “Fernandópolis, apesar das dificuldades, apresenta crescimento superior à média do país”.

Atendendo a questão levantada pelos vereadores, o ex-prefeito disse que, além dele, trabalham na pasta do Desenvolvimento Cleuza Nossa, Adriano Careno, Patrícia Ferraz e Paulo Donizete dos Santos (que está gozando sete meses de férias acumuladas).

O diretor comentou que graças às suas ações, a prefeitura teve significativa economia de telefone e pregões; destacou como realizações o trabalho do Banco do Povo, que concede empréstimos de até R$ 5 mil; o Prolar, que se dedica à ampliação e reforma de imóveis; o fomento do Turismo, através do Contur, dirigido por Perpétua de Matos Malacrida; o Prodeic e a Incubadora Empresarial, que tem gerado 60 empregos nas suas 12 empresas.

Fez questão de destacar a reintegração do prédio onde funcionou a G-Luz, no parque industrial, e que agora foi cedido à Fibratec, e garantiu que nada menos que 604 empregos foram gerados no período: “Fernandópolis cresceu mais que Votuporanga na geração de empregos”, afirmou.

Os vereadores Alaor Pereira Marques e Francisco Affonso de Albuquerque sabatinaram o diretor, e ao final consideraram como “válida” a convocação de Leão para prestar contas ao Legislativo.