Esporte

Prática esportiva transforma a vida de atletas com deficiência



Prática esportiva transforma a vida de atletas com deficiência

Fernandópolis encerrou sua participação nos Jogos Regionais do Interior 2016, realizados em Araçatuba, como campeã da Segunda Divisão. Ao todo, foram conquistadas 115 medalhas, sendo 67 destas, de ouro. 

Para atingir esse patamar, diversos atletas tiveram que se dedicar muito. Foram horas e horas de treino e preparação para as disputas que reuniram os melhores esportistas da região. Além de competir pelo melhor resultado, um time em particular conquistou algo além das medalhas. 

A equipe de atletismo na modalidade de Atletas com Deficiência encontrou no esporte o incentivo para superar suas dificuldades e, até, retomar sonhos quase esquecidos. Composta por 13 integrantes, em sua maioria atendidos pelo Serviço de Reabilitação Lucy Montoro de Fernandópolis, eles trouxeram para casa 29 medalhas e diversas conquistas. 

Com duas medalhas de ouro e uma de prata, o comerciante Írio Barbosa Júnior, 39 anos, foi um dos primeiros a integrar a equipe, formada no ano passado. Vítima de um acidente de trânsito, que acabou o deixando sem o movimento das pernas, há dois anos ele iniciou seu acompanhamento pela Rede Lucy Montoro e, no ano passado, recebeu a proposta que mudaria sua perspectiva de vida.

“Eu não conhecia muito sobre essa modalidade e nem imaginei que um dia faria parte de uma equipe de competição. O preparador físico da unidade me apresentou o atletismo e me convidou a participar do grupo. Eu vi isso como um desafio, mas também como uma oportunidade”, conta Barbosa.

Além de Írio, os educadores físicos Celso Franco e Jeferson Falchi convidaram outros cinco pacientes e receberam o reforço do fisioterapeuta Pablo Almeida, que passou a compor a equipe técnica. 

“Nossa grande preocupação é de que as pessoas com deficiência continuem sua reabilitação mesmo após o fim do acompanhamento feito pela Rede de Reabilitação Lucy Montoro. Por isso, os incentivamos na prática esportiva. Pela proximidade com os Jogos Regionais surgiu a ideia da formação de uma equipe que reunisse os pacientes e o atletismo foi a modalidade que se destacou, por englobar todos os atletas”, explica Falchi.

Dos treinos para a primeira competição foi uma piscada de olhos. Em menos de dois meses os atletas já estavam disputando os Jogos Regionais do Interior 2015, em Penápolis e conquistando nove medalhas, o que lhes rendeu a classificação para os Jogos Abertos do Interior, realizados em dezembro de 2015 nas cidades de Barretos e Sertãozinho. Novamente eles subiram ao pódio, conquistando para Fernandópolis quatro medalhas de ouro e uma de bronze.

O sucesso da equipe despertou o interesse de outros pacientes que procuraram participar dos treinos. Aos poucos o grupo cresceu e atingiu a quantia de 13 esportistas. Mas as conquistas foram além do pódio.

“Eu mudei muito. Além do condicionamento para as atividades do dia a dia, como me locomover com a cadeira de rodas, senti uma boa integração com todos. Sem contar que essa convivência nos mostra pessoas com mais dificuldades, mas que tiveram um grande comprometimento e que, por meio dos seus esforços encontrou a felicidade. Eu passei a enxergar a vida de uma forma diferente”, ressalta Júnior.

“A vivência deles como equipe, buscando o mesmo objetivo, foi responsável por essa conquista. Eles quebraram barreiras, conquistaram medalhas e muita autoestima”, comentou o treinador Jeferson Falchi, que também fez questão de ressaltar sua experiência junto à equipe: “nós, enquanto técnicos, não vemos o atleta superando sua deficiência, mas, de certa forma, acabamos por superá-la junto com eles e isso é muito gratificante.”

Para Carla Michela Rodrigues, esposa do atleta Írio Barbosa Júnior, o esporte deu uma nova esperança à família. “A nossa vida mudou muito. O incentivo em participar da equipe e competir nos jogos nos fez com que ele se preocupasse mais com a saúde, então ele está mais interessado, mais estimulado e estou empolgada, sempre procurando o incentivar. Acabamos crescendo junto, porque cada dia é um obstáculo vencido, cada dia é uma vitória”, conta emocionada.

Depois de 21 medalhas de ouro e 6 pratas conquistadas individualmente (nas provas de lançamento de dardo, peso e disco, além das corridas rasas de 100m, 200m e 400 m) e mais duas de ouro na competição por equipes (masculino e feminino), o foco é continuar vencendo os desafios, dentro e fora dos estádios.

EQUIPE
Atletas: Aline Palma, Elivélton Ortega, Gabriel Azevedo, Írio Barbosa, Israel Girabel, Ivan Arais, Jayme Ferreira, José Adriano, Otamar Souza, Rafael Gonçalves, Rafaela Gonzales e Rogério de Souza. Equipe técnica: Celso Franco, Jeferson Falchi e Pablo Almeida.