Saúde

Programa Brasil Sorridente já atendeu 275 mil pessoas em Fernandópolis



Programa Brasil Sorridente já atendeu 275 mil pessoas em Fernandópolis

25 de outubro é Dia Nacional da Saúde Bucal e Dia do Dentista. O Dia Nacional da Saúde Bucal, criado em 2002, chama atenção para a importância da saúde da boca. A frase “A saúde começa pela boca” não poderia ser mais verdadeira. Sendo a maior cavidade do corpo a ter contato direto com o meio externo, nossa boca é uma das principais portas de entrada para bactérias e outros microrganismos prejudiciais à saúde. É por isso que uma boa higiene e ir ao dentista regularmente diminui o risco de desenvolvimento de problemas bucais. 

Fernandópolis através de rede municipal de saúde desenvolve um amplo programa de atendimento odontológico. Somando os atendimentos realizados em 2018, 2019 e até agora em 2020, cerca de 275 mil pessoas foram atendidas pelo programa “Brasil Sorridente”, um dos maiores programas de saúde bucal do mundo.

Em Fernandópolis, são 17 equipes de Saúde Bucal que incluem um cirurgião-dentista e auxiliar de saúde bucal que estão cadastradas ao Ministério da Saúde. As equipes atuam na atenção primária à saúde nas Unidades Básicas de Saúde  - UBS’s -, no Centro de Especialidades Odontológicas - CEO - e uma equipe que atua no Cadip - Centro de Atendimento a Doenças Infectocontagiosas e Parasitárias de Fernandópolis.

Para se ter uma dimensão e relevância do programa, durante o ano de 2018 foram realizados 87.735 procedimentos, em 2019, 106.585  e em 2020, já são 35.883 pessoas atendidas. Vale ressaltar que no comparativo com os anos anteriores, ocorreu uma queda no número de procedimentos em virtude da pandemia que trouxe mudanças estruturais no funcionamento dos serviços e na atuação dos profissionais por meio das orientações do Ministério da Saúde.

Os casos que exigem maior atenção são encaminhados para o CEO onde trabalham 13 profissionais que atuam em diferentes especialidades da odontologia como odontopediatria, cirurgia oral menor, estomatologia (lesões em boca), pacientes com necessidades especiais, periodontia, endodontia e prótese.

Em 2018, a equipe atendeu 18.790 pacientes. Já em 2019 foram mais 21.126, em 2020 já realizaram mais 5.980 procedimentos.

Outra pasta que está inclusa no cronograma é o PSE - Programa Saúde na Escola - do Ministério da Saúde e do Ministério da Educação instituído em 2007. A articulação entre escola e unidade de saúde propiciou ao PSE distribuir no decorrer de 2018, a quantia de 7.453 kits de higiene bucal aos estudantes da rede municipal. Já em 2019, esse número subiu para 9.077 kits, sendo que em 2020, totaliza até agora 7.170 kits.

Segundo a Coordenadora de Saúde Bucal de Fernandópolis, Karina Gonzalez Câmara Fernandes, a atenção à saúde bucal deve ser parte integrante do cuidado no pré-natal, dado o reconhecido impacto dela na saúde geral.

“Melhorar a condição de saúde bucal durante a gravidez pode otimizar não somente a saúde geral da mulher, mas também contribuir na saúde do bebê”, disse Karina.

Para ela, considerando que a mãe e a família têm papel fundamental nos padrões de comportamento apreendidos durante a primeira infância, a realização de ações educativas e preventivas com gestantes, além de qualificar a sua saúde, torna-se fundamental para introduzir bons hábitos desde o início da vida da criança.

“A equipe de saúde deve trabalhar de forma articulada, encaminhando a gestante para a consulta odontológica ao iniciar o pré-natal. Deve-se garantir, ao menos, três consultas odontológicas durante o pré-natal, com agendamento das demais, conforme as necessidades individuais da gestante”, destacou.

Para atender essa demanda, Fernandópolis dispõe de um núcleo de atendimento denominado de Bebê Clínica, que funciona no CEO. No decorrer dos três últimos anos, a unidade já realizou cerca de 900 atendimentos.