Geral

Residências representam 49% do total da energia elétrica consumida em Fernandópolis



Residências representam 49% do total da energia elétrica consumida em Fernandópolis

O consumo de energia elétrica em Fernandópolis em 2020 foi impactado pela pandemia da Covid-19, com aumento de apenas 3% na comparação com 2019, aponta dados do Anuário de Energéticos por Municípios, elaborado pela Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado, que sistematiza os dados sobre os principais energéticos consumidos pelos municípios paulistas.
O setor residencial foi o que registrou maior aumento no consumo de um ano para outro, 12,2% e pode estar ligado à maior adoção ao modelo de emprego home office, em que as pessoas passaram a exercer as atividades de trabalho dentro de casa. 
O número de consumidores residenciais também registrou aumento de 3,5% passando de 29.535 em 2019 para 30.590 em 2020. O setor residencial responde por 49,2% do total de energia consumida em Fernandópolis. 
O comércio, o segundo maior consumidor de energia elétrica na cidade, registrou queda de 6,6% em 2020, impactado pela pandemia, já que por vários períodos as lojas precisaram fechar. A queda no consumo aconteceu mesmo a cidade tendo registrado aumento no número de consumidores que passou de 3.037 em 2019 para 3.139 no ano passado. O comércio responde por 26,1% do consumo geral da cidade.
A indústria, responsável por apenas 6,7% do consumo de energia também registrou queda no consumo de energia elétrica no ano passado na ordem de 7,2%, reflexo da pandemia. 
A iluminação pública responde por 5,1% do consumo e o rural por 4,9%, seguido pelo setor público com 2,3% do consumo.