Geral

Rumo diz que aprofunda estudos para construir viadutos em Fernandópolis



Rumo diz que aprofunda estudos para  construir viadutos em Fernandópolis
Cruzamento da ferrovia na Rodovia Carlos Gandolfi, local previsto para construção de viaduto

Na semana que a empresa Rumo Logística, concessionária da ferrovia denominada “Malha Paulista” que corta nossa região, anunciou que está desistindo do contorno ferroviário em Rio Preto e vai investir em pacote de obras que inclui viadutos, passarelas e muro, CIDADÃOnet questionou a empresa sobre os viadutos prometidos em Fernandópolis.

A resposta da Rumo, via assessoria de imprensa, em nota de três linhas diz que “equipes técnicas estão executando estudos topográficos para coletar dados nos locais onde estão previstos os viadutos em Fernandópolis (SP). O aprofundamento dos estudos de engenharia é uma das etapas de projeto para a definição dos respectivos prazos”.
A construção de dois viadutos em Fernandópolis, nos cruzamentos da ferrovia com a Rodovia Vicinal Carlos Gandolfi e estrada rural do Coqueiro, integra o pacote de obras que a empresa precisa realizar na região por conta da renovação antecipada da concessão da Malha Paulista. Os dois viadutos são cruciais para a segurança na travessia da ferrovia, hoje controlada por “cancelas eletrônicas”.

Em 2022, com o projeto de duplicação do trecho urbano da vicinal Carlos Gandolfi, entre a Avenida Amadeu Bizelli e a entrada da Universidade Brasil, a prefeitura pediu readequação do projeto em função da duplicação. Nesse meio tempo, a Rumo construiu viaduto em Jales e anuncia obras em Votuporanga. Por enquanto, como diz a nota, a empresa aprofunda estudos de engenharia para definir prazos para execução das obras.

DESISTÊNCIA

O maior investimento da Rumo na região seria na construção do contorno ferroviário de 54 quilômetros para a retirada dos trilhos do trecho urbano de Rio Preto, Mirassol e Cedral.

O que foi anunciada há dois anos como solução social, agora é tratado como “obsoleto” que não resolveria o problema e teria muitos entraves jurídicos. Por isso a empresa apresentou um pacote de obras que inclui 30 dispositivos (viadutos e passarelas), além de 95 quilômetros de muros e cercas para isolar a ferrovia. O anuncio do pacote ocorreu esta semana durante apresentação dos projetos no gabinete do prefeito Edinho Araújo.

Cruzamento da ferrovia na estrada para o Coqueiro onde está prevista a construção de viaduto