Saúde

Santa Casa anuncia mais quatro leitos de UTI e pede ajuda



Santa Casa anuncia mais quatro  leitos de UTI e pede ajuda

Na sexta-feira, 24, Fernandópolis ultrapassou a marca de 1.000 casos. Uma semana depois, esse número subiu para 1.229. Em uma semana, foram mais 218 pessoas infectadas pelo coronavírus. Na Santa Casa, 11 pessoas estavam internadas nesta sexta-feira, 31, sendo três na UTI e oito na enfermaria. Na semana, foi registrado o 18º óbito. A vítima foi o radialista Márcio Costa (leia na página 10-A).
Com a cidade permanecendo no chamado platô, que é o pico de contágio, sem sinal de queda, a Santa Casa de Fernandópolis anuncia que deve ampliar a oferta de leitos de UTI para reduzir o estresse vivido nos últimos dias, quando bateu 100% de ocupação. 
Atualmente a Unidade reservada para atendimento de casos de Covid-19 funciona com 13 leitos de enfermaria e seis de UTI. Em nota, a Secom – Secretaria de Comunicação da Prefeitura – disse esta semana que Fernandópolis aguarda regulamentação da DRS-15 de São José do Rio Preto para colocar em funcionamento esses novos leitos de terapia intensiva. 
“A Prefeitura de Fernandópolis já fez a proposta para a implantação de novos leitos para a UTI exclusiva de Covid. Precisa agora de uma regulamentação por parte da DRS-15 de São José do Rio Preto que a princípio já autorizou a ampliação de mais 4 leitos UTI para Fernandópolis. O próximo passo é a Santa Casa local oficializar o aumento dessas vagas o que deve ocorrer por esses dias. As equipes de profissionais já estão sendo montadas visando esse aumento. Inclusive, a Prefeitura já iniciou esse processo cedendo alguns profissionais de saúde para trabalharem nesse setor do hospital, mas encontra grande dificuldade para encontrar profissionais, em especial médicos”, explica a nota.
A dificuldade, segundo a prefeitura está na formação de uma nova equipe médica.     
“Na última semana, uma reunião foi realizada entre os prefeitos da região Cisarf – Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região de Fernandópolis - na qual o principal objetivo foi pedir ajuda também nessa formação de profissionais que possam trabalhar na Santa Casa. Importante ressaltar que para a abertura desses 4 novos leitos, é necessária a formação de uma nova equipe médica, na qual já está sendo providenciada”, acrescentou a nota. 

O provedor da Santa Casa, Marcus Chaer, foi as redes sociais esta semana para informar que também pediu ajuda aos prefeitos da microrregião.

“Os gastos são altos e não temos condições de fazer isso sozinhos”, afirmou.

Ele lembrou que a unidade da Covid-19 na Santa Casa funciona graça as parcerias firmadas com a prefeitura de Fernandópolis e empresários. Além de ajudar na reforma da unidade, emprestar móveis, a prefeitura também disponibiliza seis enfermeiros e dois médicos e o prefeito André Pessuto já autorizou reforçar a equipe.
Chaer lembrou ainda que todos os valores que chegam ao hospital não são suficientes para manter a unidade ou ampliar o atendimento.