Saúde

Secretário de Saúde fala em 10 mil infectados ativos por Covid-19 em Fernandópolis



Secretário de Saúde fala em 10 mil infectados ativos por Covid-19 em Fernandópolis

Na semana com maior número de registro de contágio por Covid-19 em Fernandópolis, secretário de saúde, Ivan Veronesi, fala na possibilidade de haver mais de 10 mil pessoas infectadas no município. Mais de 10 mil pessoas devem estar circulando com o vírus”, revela o secretário.

Nesta semana, Fernandópolis colecionou recordes de casos, como havia previsto o médico infectologista Márcio Gaggini. Na quinta-feira, 13, foram confirmados 453 casos positivos e o número de suspeitos passou de mil. Fernandópolis deve fechar a primeira quinzena com mais de 2 mil casos positivos e está próximo de superar o recorde de casos em um mês, que foi em junho de 2021, que foi de 2.037.

Em entrevista à rádio Difusora FM, o secretário ainda disse da preocupação com a alta demanda de atendimento médico. “Nossos profissionais estão muito cansados e começando a adoecer. Tem Unidade de saúde com dois médicos e os dois profissionais estão afastados. A população precisa compreender que o pessoal da saúde também fica doente”.

Para amenizar a situação, Ivan pediu paciência à população e, principalmente, para que procurem por atendimento médico somente em casos mais graves. “Se não for urgência e emergência pedimos para que a população evite ir às Unidades Básicas de Saúde”.

O secretário disse que colocou toda a equipe da saúde, inclusive dentistas e farmacêuticos, vigilantes para atender essa explosão de casos. “Estamos muito preocupados, fazendo uma vigilância com toda a equipe da saúde envolvida para tentar amenizar esse novo surto de Covid-19. Tivemos empresas que pararam suas atividades por ter vários colaboradores infectados”.

Segundo o secretário, um dos diferenciais dessa variante é que os sintomas aparecem com dois dias e, como a vacinação na cidade está bem avançada, com mais de 80% da população imunizada com as duas doses do imunizante, a grande maioria dos casos são leves, assintomáticos e não necessita de internação. “Segundo informações extraoficiais, uma das pessoas internadas em Rio Preto não tinha tomado vacina. Então a gente percebe que estamos nesse ciclo de contaminação mais tranquila, mais leve, porque a maioria já está vacinado”, explica.

O aumento do número de infectados resultou numa corrida às unidades de saúde em busca do imunizante. De acordo com o secretário, só na segunda-feira na Central de Saúde mais de 60 pessoas foram tomar a primeira dose. “Essas pessoas já deveriam estar vacinadas. Isso entristece a gente. A população precisa colaborar para que possamos sair dessa pandemia”.

Na quarta-feira, o governador João Dória, recomendou que os prefeitos reduzam em 30% a capacidade de público nos eventos esportivos, musicais e atividades em geral que possam provocar aglomerações. Cada município possui autonomia para editar regras de restrição, de acordo com a realidade local. Além disso, reforça que os eventos em geral devem disponibilizar álcool em gel, exigir o uso de máscaras e a apresentação de comprovante de esquema vacinal completo (com as duas doses da vacina ou uma do imunizante de dose única). Até o fechamento desta edição a prefeitura de Fernandópolis não havia divulgado nenhuma medida restritiva com relação a recomendação do governador do estado.

VACINAÇÃO DAS CRIANÇAS

Os imunizantes contra Covid-19 para aplicação no público infantil, na faixa etária de 5 a 11 anos, já estão em solo brasileiro e começaram a serem distribuídos para os estados. O cadastro já pode ser feito antecipadamente pelo site www.vacinaja.sp.gov.br para agilizar o atendimento nos locais de imunização, evitando filas e aglomerações.

Caso não consigam realizar o pré-cadastro, os pais não precisam se preocupar, pois a vacinação também será feita mesmo sem ele, com realização do cadastro completo presencialmente na unidade de vacinação. A prioridade da imunização será para crianças com comorbidades.

A estimativa em Fernandópolis é que sejam vacinadas 5.400 crianças. O início da vacinação vai seguir todos os protocolos e orientações da Secretaria de Estado da Saúde. “Essa nova onda da Covid está demonstrando a eficácia das vacinas. Temos um alto índice de contaminação, porém, com baixíssimos índices de internações, ou seja, de casos graves. A grande maioria dos pacientes demostram sintomas leves. Por isso, reafirmamos a importância da vacinação em massa da população”, finalizou o secretário municipal de saúde, Ivan Veronesi.