Polícia

Tratamento dentário em crianças diminui até 89% na pandemia



Tratamento dentário em crianças diminui até 89% na pandemia

O tratamento dental de crianças teve uma queda durante a pandemia do novo coronavírus. Após o registro do primeiro caso, a redução foi de 66% nos procedimentos odontológicos infantis, alcançando 89% na fase mais aguda da pandemia da covid-19 no Brasil, em abril.https://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.png?id=1391518&o=nodehttps://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.gif?id=1391518&o=node

Essa queda nos atendimentos se deu pelo distanciamento social e pelas orientações de autoridades de saúde de reduzir as atividades como forma de evitar riscos de contágio, reduzindo esses procedimentos àqueles de urgência e emergência.

Em Fernandópolis, por exemplo, durante o ano de 2018 foram realizados 87.735 procedimentos, em 2019, 106.585 e em 2020, já são 35.883 pessoas atendidas. Vale ressaltar que no comparativo com os anos anteriores, ocorreu uma queda no número de procedimentos em virtude da pandemia que trouxe mudanças estruturais no funcionamento dos serviços e na atuação dos profissionais por meio das orientações do Ministério da Saúde.

A análise da média nacional foi feita por pesquisadores da Universidade Federal de Pelotas e publicada como artigo no periódico científico International Journal of Paediatric Detistry neste mês. Os autores avaliaram dados de procedimentos odontológicos promovidos no âmbito do Sistema Único de Saúde, como extrações e restaurações, no período de janeiro a maio. A queda dos tratamentos odontológicos em crianças foi mais intensa no Nordeste.

Uma pesquisa feita pela mesma universidade e publicada em junho identificou que os dentistas diminuíram bastante o atendimento, mais na rede pública do que na privada. O estudo também constatou que esses profissionais passaram a adotar medidas de prevenção e combate à pandemia, como o emprego de equipamentos de proteção individual.