Caderno Viva

BASTIDORES



DOIS...

momentos marcaram a semana: a sessão da Câmara (terça-feira) e a posse da nova diretoria da Associação de Amigos do Município de Fernandópolis, na quarta-feira, com demonstração clara de que, por um lado, o debate das ideias é sempre construtivo e, por outro, a chama que alimenta a esperança de um futuro promissor para cidade, permanece viva.

NO...

Palácio 22 de Maio, Chico Arouca e Rodrigo Ortunho andaram se estranhando. O presidente da Câmara não teve a calma que se impõe pela “liturgia do cargo”, e interrompeu a fala do secretário do Desenvolvimento Sustentável durante a explanação sobre os feitos da administração municipal.

CHICO...

queria que Rodrigo Ortunho se detivesse apenas aos problemas dos distritos industriais, razão pela qual o secretário fora convocado - ou convidado pelos vereadores -, e irritou-se quando Ortunho “sugeriu” que o presidente da Câmara fosse mais “prudente” ao dar entrevistas sobre as anunciadas adequações do aeroporto.

DEPOIS...

da troca de farpas, um longo e proveitoso debate mostrou os problemas como a falta de áreas para instalação de indústrias no município, tema acompanhado com muito interesse por empresários que estavam na sessão. Ações à parte, como a recente viagem a São Paulo de três vereadores em busca da construção de marginais na rodovia Euclides da Cunha, o fato é que, como lembrou Etore Baroni, tudo depende de dinheiro e, como sabemos todos, a situação financeira da prefeitura - como dizia o saudoso Matinê (Anésio Pelicione) - está mais para epa epa do que para oba oba.

NA SEDE...

do Lions Clube Cidade Progresso, em noite de confraternização entre as entidades que compõem a Associação de Amigos do Município de Fernandópolis, deu-se a posse da nova diretoria da entidade, com a recondução de Jesiel Macedo a um novo mandato.  Agradecido, Macedo lembrou que a essência de sua gestão foi e continua sendo “estimular e ampliar para mais, para maior e melhor, em cada cidadão e cidadã, o sentimento de valorização, crença e defesa da história, da realidade, das pessoas, dos talentos, das conquistas, que lhe serviu de berço ou acolhimento”.

PODEMOS...

sentir que a Associação de Amigos – que resvalou na omissão em algumas gestões, segundo observadores mais atentos - está vivendo uma nova fase, disposta a resgatar o “espírito do qual ela foi criada”, nas declarações do fundador José Pontes Junior, para destacar que “o objetivo é lutar pelo bem da cidade, sem querer aparecer, com trabalho gratuito”, como pregou a vida inteira o inesquecível José Maria Alves.

QUEM...

acompanha a vida da Associação de Amigos, há 35 anos, sabe da profundidade das palavras de Pontes quando enfatiza o propósito de resgatar o “espírito do nascimento” da entidade. Ele, como ninguém, viveu momentos de grande alegria, traduzidos em conquistas marcantes para Fernandópolis. Também concorda com a opinião daqueles que nunca esconderam preocupação com a quebra de princípios da AAMFER em determinados momentos.

QUE...

o resgate dos compromissos assumidos por conspícuos cidadãos naquele memorável 10 de abril de 1979 ocorra na plenitude e que os “amigos”, além do trabalho em favor da união e da paz, exerçam constante vigilância e afastem dos caminhos da entidade todo aquele oportunista que às vezes chega sorrateiramente, vale-se da boa vontade de todos, faz escada política, e com o tempo inverte os papeis, ou seja, ao invés de servir a associação, serve-se dela.

 

 

 

Alencar Cesar Scandiuzi