BASTIDORES

BASTIDORES: Convencido



APESAR...

de algumas trombadas com os interesses laborativos do funcionalismo público municipal, a verdade é que o prefeito André Pessuto sempre se mostrou muito íntimo da categoria. Recebe da mesma fonte.

PESSUTO.

há anos,desde 2005 (início do governo Rui Okuma)  faz parte da relação de vencimentos mensais do poder público, com breve intervalo ocorrido no mandato tampão de Ana Bim. Recebeu dos cofres públicos como assessor de Okuma, como vereador e presidente da Câmara, via duodécimo (repasse devido do Executivo), e agora na condição de prefeito de Fernandópolis.

PARA...

Pessuto foi um grande desgaste quando se viu obrigado, por força de lei, a cortar o l4º salário dos funcionários. Logo procurou compensar construindo pontes para generosos feriadões, vem dando todos os reajustes anuais, conforme a lei, concedendo discreto aumento salarial acima da inflação, e antecipando pagamentos em alguns meses.

MAIOR...

demonstração vem agora com a posição clara do prefeito em relação ao futuro da previdência municipal. Indagado sobre a possibilidade de Fernandópolis voltar ao Regime Geral da Previdência, foi taxativo: “fim do IPREM só será possível se não trouxer nenhum tipo de prejuízo aos servidores”.

NUMA...

demonstração inequívoca de que zela pela aposentadoria e outros benefícios dos servidores, bem como da saúde do IPREM, Pessuto diz que sua gestão tem se empenhado em reduzir o déficit da previdência, quitando R$ 42 milhões da dívida com a dação de imóveis. (Tal comportamento tem recebido críticas de lideranças que condenam o que chamam de “dilapidação do patrimônio municipal”)

ENTREVISTADO...

pela coluna Observatório, Pessuto tocou no assunto da venda de imóveis da municipalidade: “Cobrimos o déficit do atual e de mandatos anteriores, com a dação de imóveis tendo em vista a evidente ausência de receitas para arcar com valores médios de R$ 15 milhões ao ano, para cumprir a Lei Previdenciária, o que pode se tornar viável para o pagamento desse déficit nos próximos anos”. 

COMO...

o economista Edson Damasceno está propondo um grande debate suprapartidário para tratar do rombo da previdência que pode chegar a médio e longo prazos a meio bilhão de reais, inviabilizando o crescimento de Fernandópolis, o prefeito diz que “montou um grupo de trabalho, com pessoas que já estiveram em outras administrações e estamos abrindo diálogo com a sociedade".

CONVENCIDO...

de que tão cedo não se eximirá do problema, e questionado sobre a possibilidade de candidatar-se à reeleição, André Pessuto disse que “se houver um entendimento por parte da maioria da população, de lideranças, enfim, posso analisar essa possibilidade. Por enquanto, quero continuar trabalhando e continuar muito focado principalmente nesse momento ao combate da pandemia do novo Coronavírus”

Alencar Cesar Scandiuzi