BASTIDORES

BASTIDORES: O Adversário



A ESCASSEZ...

de recursos, dívidas e o inchaço da máquina pública parecem não preocupar, nem frear o apetite dos cidadãos que já declararam a intenção de disputar as eleições para prefeito de Fernandópolis.

VOCÊ...

eleitor pode não acreditar, mas chegamos a cinco postulantes. Pela ordem alfabética:  André Pessuto (DEM), Cabo Santos (Solidariedade), Henri Dias (PTB), João Pedro  da Caixa (PSDB), e Renato Colombano (Republicanos).

E PODE...

ter mais um. Nos meios políticos, o comentário é que o PSD não ficará fora da disputa. O partido é chefiado em Fernandópolis pela família Bim, cuja história registra um considerável capital eleitoral, acumulado pelas vitórias de Ana Bim, com seus mandatos de vereadora e prefeita.

ALÉM...

da ex-prefeita, a família tem reservas de luxo: o filho Kiko e o marido Avenor. Se a candidatura for descartada no seio da família, é provável que o PSD lance outro nome, buscando transferir os votos de seus fieis eleitores. Hipoteticamente, através de uma coligação com o PTB, apoiando Henri Dias, que já foi candidato a vice de Ana Bim.

O ADVERSÁRIO...

comum é o prefeito André Pessuto, que ainda não disse oficialmente que disputará um novo mandato. Age corretamente, só que ninguém da cidade tem dúvidas sobre as pretensões de Pessuto de ficar mais quatro anos na prefeitura.

O FOGO...

cerrado já se faz presente nas redes sociais. Cabo Santos não perde oportunidade e cutucar o prefeito, apontando com frequência os erros da administração. Henri Dias vai de jogo indireto, escalando para o ataque companheiros do partido, via internet.

COLOMBANO...

e João da Caixa ainda não miraram o prefeito. O primeiro está mais preocupado em divulgar seus planos administrativos; o segundo não faz e talvez nem venha a fazer críticas à administração, porque, embora tenha entrado no PSDB para ser candidato a prefeito, a vaga de vice na chapa com Pessuto atende a um projeto de João Dória e Rodrigo Garcia, segundo fonte palaciana.

COMO...

se observa, nenhuma candidatura feminina até agora foi confirmada. A esperança é que os partidos, até  por força de lei, e jogando limpo, garantam a  cota de participação das mulheres na disputa pelas cadeiras do legislativo. Que o direito delas saia do discurso para a realidade.

Alencar Cesar Scandiuzi