BASTIDORES

BASTIDORES: Os slogans



ESTÁ POSTO...
o jogo político. As pedras já colocadas no tabuleiro de xadrez mostram o cenário delineado para a campanha eleitoral que culminará no dia 15 de novembro, quando os eleitores de Fernandópolis decidirão quem estará no comando da cidade pelos próximos quatro anos, a partir de 2021.
PELA ORDEM...
o calendário de convenções foi aberto no domingo no Água Viva, com a convenção coletiva que reuniu os partidos, pesos pesados da política: DEM, PSDB, MDB e PP. A hora que antecedeu a abertura da convenção foi marcada por suspense. Corria à boca pequena, a informação de que o ex-deputado Gilmar Gimenes estaria a caminho com oficial de justiça e liminar para interromper a convenção do PSDB e a indicação de Artur Watson Silveira para vice de André Pessuto. Alarme falso.  No final André e Artur puderam, enfim, posar para foto oficial de candidatos.
UNIÃO...
foi a palavra chave na convenção, utilizada à exaustão, inclusive pelos deputados Fausto Pinato (PP), Itamar Borges (MDB) e Analice Fernandes (PSDB), que participaram da convenção por telefone. Essa união foi a chave do discurso de Pessuto para dizer que “Fernandópolis está perto de quebrar uma barreira histórica, da não reeleição, para ter a continuidade de um trabalho”. De fato, desde o advento do instituto da reeleição em 2000, Fernandópolis nunca renovou contrato com prefeito que estava no poder. 
A SUPER
terça de convenções cumpriu o ritual previsto. Mais duas chapas majoritárias foram anunciadas com Henri Dias (PTB) e Renato Colombano (Republicanos). No meio da tarde, na Chácara Bim, aconteceram as convenções dos partidos PTB, PSD, Solidariedade, PROS e PSL para homologar a chapa Henri Dias/Avenor Bim, uma reedição da dobradinha de 2016 ao contrário. Desta vez o PTB está na cabeça da chapa com Henri Dias, que foi o vice de Ana Bim na campanha pela reeleição que não ocorreu. Agora, sai Ana Bim e entra o marido, o médico Avenor Bim para ser o vice na dobradinha. 
A NOITE...
foi a vez de Renato Colombano carimbar o passaporte para a disputa eleitoral. Anunciou uma chapa “puro sangue” para assim concorrer. Sem conseguir outros partidos para a coligação foi buscar a ativista em defesa dos animais, Simone Nascimento para ser sua vice. Tendo apenas a companhia do Patriotas, Colombano já abraçou o discurso de campanha: “Não tenho rabo preso com nenhum grupo político”. 
OS SLOGANS...
dos candidatos já dão o tom da campanha eleitoral. O grupo de Pessuto, que está no poder, lança a máxima “Juntos somos mais, Fernandópolis não vai parar” para pregar a continuidade. Henri anuncia que “Dias melhores virão” e Colombano crava que “Fernandópolis precisa mudar”.
PT FICOU...
pelo caminho. Apesar da disposição de José Horácio de Andrade se propor ao sacrifício como candidato a prefeito, o partido decidiu que não terá, de novo, candidato na majoritária. A última candidatura a prefeito bancada pelo PT foi de Carlos Lima em 2008. De lá prá cá, o partido se coligou com Ana Bim (2012) e Ricardo Franco (2016). 
OS RACHAS...
inevitáveis em campanhas eleitorais também deixaram marcas neste ano. Vamos recordar alguns: a ex-dirigente de Ensino Adélia Menezes que perdeu espaço para Colombano no Republicanos saiu zangada e decidiu abraçar a candidatura de Henri Dias. Esteve na convenção e até fez discurso. Na família Bim também teve racha. O filho Kiko Bim defendeu coligação com Pessuto, mas pesou as diferenças com o grupo do atual prefeito. E no PSC, partido que reúne Dorival Pântano, Tonho Pintor e Chamel, ficou literalmente dividido. Venceu por um voto o grupo que defendia o apoio a Pessuto. Os que perderam devem fazer campanha sem vincular chapa majoritária. 
AS COLIGAÇÕES...
vão influir no tempo de propaganda eleitoral para a campanha de prefeito no rádio que começa no dia 9 de outubro. André Pessuto e Henri Dias devem dividir a maior parte do tempo, ficando Colombano com a menor fração. Na eleição para vereador, o tempo será mais fragmentado, já que não existe a coligação. Por tudo isso, a disputa deve se concentrar mesmo nas redes sociais. A sorte está lançada...

Alencar Cesar Scandiuzi