BASTIDORES

BASTIDORES - PSDB e DEM juntos no máximo possível de pleitos, mas não em Fernandópolis



PSDB...
e DEM juntos no máximo possível de pleitos. Assim quer que aconteça o presidente estadual tucano, Marco Vinholi; onde não for possível, disputam normalmente.
AS ÚLTIMAS...
palavras da declaração de Vinholi contemplam uma situação que traduz a realidade de alguns municípios. Pelas circunstâncias locais não oferecem a mínima chance de união dos dois partidos, “por mais nobres que sejam os interesses da população”, segundo um tucano fernandopolense, de alta plumagem.
FERNANDÓPOLIS...
tem tudo para figurar na lista dos casos impossíveis de união, contrariando o desejo da direção tucana, do vice-governador Rodrigo Garcia, e do governador João Doria. Mas, como a política lembra a nuvem, muda sempre,como disse um dia  Magalhães Pinto, tudo pode acontecer.
QUIS...
o destino que o tempo colocasse frente a frente na política, os dois grupos mais fortes que se formaram nos últimos anos em Fernandópolis. E hoje, o prefeito André Pessuto, do DEM, do vice-governador, tem no PSDB, de Dória, seus principais rivais. Se a nuvem do político mineiro contrariar o dito, ficando sem mudanças, mantendo, portanto, o antagonismo em Fernandópolis, a disputa entre os dois partidos, será inevitável.
EMBORA...
Pessuto não tenha ainda assumido sua candidatura à reeleição, como demonstrou na entrevista ao programa Rotativa no Ar, da Rádio Difusora, na segunda-feira, 10, a pressão (à frente do próprio desejo), imporá a candidatura. “Até as araras-azuis, os quero- queros, e os pardais que frequentam a praça Joaquim Antonio Pereira, sabem que ele estará na disputa por mais um mandato, como lembrou o reporter Claudemir Cabreira na Dose das Doze.
JÁ...
a oposição tem nomes conhecidos dos eleitores, mas não sabe ainda como será a composição para acomodar as pretensões de quatro pré-candidatos num só barco de dois lugares, ou seja, as duas vagas na chapa majoritária de prefeito e vice: José Carlos Zambon e Gilmar Gimenes, do PSDB; e Avenor Bim e Ana Bim, do PSD,
NO GRUPO...
oposionista, o clima é de razoável entendimento, marcado por diálogo que pode caminhar para um acerto, visando à escolha dos candidatos a prefeito, e vice. É um jogo, e cada pedra do xadrez é tocada com cuidado, procurando evitar descontentamento e eventual afastamento de algum dos postulantes. Consenso: não compor com o prefeito.
PARA...
quem vê a disputa entre os dois grupos, com olhar de paisagem, não haveria motivo de preocupação para Fernandópolis. E “viaja”: ganhando Pessuto, o vice-governador, que é do DEM, mesmo partido do prefeito, ficaria feliz; ganhando o candidato contrário, considerando que o PSDB, de qualquer forma estará na chapa(prefeito ou vice),o governador   João Doria , que é tucano, comemoraria.Ah, se a política fosse assim!

Alencar Cesar Scandiuzi