Boa de Garfo

Carne, frango, queijo ou gairova?



Carne, frango, queijo ou gairova?
Com mais de 20 anos de história, o Masao é referência no segmento

A tradição do pastel está muito presente em nossa cultura. Talvez pelo grande número de descendentes nipônicos que residem em nossa região. Confesso que quando fui procurar por pastelarias em Fernandópolis, me surpreendeu a quantidade de estabelecimentos especialistas no assunto e, mais ainda, saber que em sua grande maioria, as receitas tradicionais são preservadas e fazem o maior sucesso.

Diz a história, que o pastel nasceu no continente asiático, inspirado no gyosa, de origem japonesa, e no harumaki, ou rolinho primavera, de origem chinesa. Foram os imigrantes nipônicos que desembarcaram no Brasil durante a 2ª Guerra que popularizaram o pastel. Eles montaram pastelarias, estabelecimentos tipicamente chineses, para “disfarçar” sua origem e fugir do preconceito que sofriam pelo fato de o Japão ter lutado pelo Eixo durante a guerra.

E sim, essa delícia caiu no gosto no brasileiro e, claro, do Fernandopolense, tanto que a cidade possui estabelecimentos dedicados exclusivamente ao salgado. Uma delas é a Pastelaria do Masao, que possui mais de 20 anos de tradição sob o comando do simpático Masao que faz questão de atender seus clientes com um sorriso largo e cativante. No cardápio o cliente irá encontrar os sabores mais tradicionais feitos com carne, frango, queijo, palmito, gairova e calabresa. Além do pastelão, o Masao também oferece a opção dos mini pasteis, onde é possível escolher até quatro sabores para o recheio.

A variedade de sabores da Pastelaria São Paulo é um dos atrativos dos clientes

Outro endereço bastante tradicional é a Pastelaria São Paulo, onde além dos sabores tradicionais, oferecem opções com carne seca, brócolis e até camarão. São dezenas de sabores e combinações de deixar qualquer um sem saber qual escolher. E, detalhe, sabe o pastel de vento? Sem recheio? Tem também no cardápio! Só aquela massa saborosa, sequinha e crocante, sem recheio nenhum. Além dos pasteis, o yakisoba de lá é um dos melhores que já provei na vida. Sensacional!

O pastelão de costela com catupiry do Pekin Mix

No Shopping Center Fernandópolis a Pastelaria Pekin Mix o grande diferencial é o Pastelão. Assim como o próprio nome já diz, são pastéis grandes e com uma fartura considerável de recheio e com opções vegetarianas, inclusive.  Mas confesso que o sabor que ganhou meu coração é o de costela com catupiry. Ah! Tem sobremesa de pastel também com recheios de doce de leite, chocolate e romeu e julieta. Tá bom pra você?

Esses são apenas alguns dos estabelecimentos que comercializam essa iguaria. Sem contar os bares que comercializam salgados no centro da cidade e que também fritam seus pasteis na hora, como o famoso ‘Bar 7’. Mas temos também os deliciosos e tradicionais pasteis da feira, onde as pessoas fazem fila aos domingos no Mercadão Municipal. Sou suspeita, pois amo um pastel de feira com ‘garapa’, ou caldo de cana. Tem gostinho de passeio em família.

Claro que não deixaria vocês, sem uma receitinha. E dessa vez uma receita de massa com dicas de pasteleiros de feira e professores de gastronomia do Senac. Bora lá?

Pastel de feira

Pastel de feira

Ingredientes

3 xícaras de farinha de trigo

1 copo e meio de água

2 colheres (sopa) de óleo (opcional)

1 colher (sopa) de sal

1 dose de pinga

Modo de fazer

1- Misture bem a farinha com o sal.

2 - Abra um buraco no meio da farinha e jogue, aos poucos, a água, incorporando-a à farinha.

3 - Acrescente a cachaça e continue misturando bem a massa.

4 - Sove a massa, em uma superfície lisa, polvilhada de farinha, até que fique homogênea e pare de grudar nas mãos.

5 - Deixe a massa descansar por 15 minutos coberta com pano úmido ou plástico filme.

6 - Abra a massa com a ajuda de cilindros ou um rolo.

7 - Corte a massa do tamanho que desejar, adicione o recheio de sua preferência e feche as bordas com a ajuda de um garfo.

9 – Frite em óleo quente.

Boa de Garfo - Giovanna Simioli