Boa de Garfo

CARNE SUÍNA: as delícias e os benefícios para a saúde e para o bolso



CARNE SUÍNA: as delícias e os benefícios para a saúde e para o bolso
O tradicional leitão a pururuca, muito comum nas ceias de Natal.

Você é do time dos apaixonados por carne suína? Na minha família sempre foi tradição a ‘carne de porco’, principalmente, nas ceias de final de ano com aqueles belíssimos exemplares de assados recheados com farofa e decorado com frutas e tudo mais. Eita, coisa boa de memória afetiva!
Quando comecei a me interessar pela cozinha, em especial, pelas especiarias e temperos, a carne suína sempre foi uma das minhas principais opções. Por dois motivos simples: pela versatilidade em combinar com as especiarias, molhos agridoces e as possibilidades de preparo com cortes na panela, na churrasqueira ou no forno. E, claro, pelo precinho amigo, né? Aliás, estou sempre de olho nas ofertas da ‘quarta-suína’ dos supermercados.
Apesar de para muitos ser considerada uma carne gorda, a carne de porco possui alguns cortes magros que, ao lado dos já consagrados peixe e frango, são ótima fonte de nutrientes. Segundo especialistas, a proteína é uma importante fonte de vitaminas B1 e B3; se comparada às demais carnes, ela possui uma quantidade menor de sódio e garante de 10% a 22,5% da quantidade de ferro ideal para o consumo diário, evitando a anemia. Os cortes magros mais recomendados são: lombo, pernil e bisteca.

A panceta agridoce do Dubai é uma das estrelas do cardápio de petiscos.

Em Fernandópolis, na maioria dos restaurantes é possível encontrar opções de carne suína. Em especial a popular panceta ou torresmo que, em muitos lugares ganhou status gourmet e preparos especiais. Um exemplo é a panceta agridoce do Dubai. Se você ainda não provou, não sabe o que está perdendo, viu! Com uma cervejinha é a combinação perfeita.

A Casa do Porco possui menu caipira com destaque para a carne suína

No início do mês, o restaurante paulista ‘Casa do Porco’, de Janaina e Jefferson Rueda, conquistou a 17ª colocação na lista dos 50 melhores restaurantes do mundo, sendo o único brasileiro no ranking. O local possui uma cozinha que destaca a carne suína nos mais diferentes preparos. Um orgulho para nós brasileiros e amantes da culinária ‘caipira’ ter nossa gastronomia valorizada e compartilhada com todo o mundo.
Confesso que meus preparos preferidos com a carne de porco são a panceta temperada com cachaça e alecrim feita na air fryer ou na churrasqueira. Fica um espetáculo! No dia-a-dia gosto de um corte chamado copa lombo. Tempero ele bem e vou fritando na panela e pingando água para soltar o fundinho da panela e deixar a carne douradinha. Deu água na boca, né? Agora, falou em carne de porco, muita gente já lembra da famosa costelinha barbecue do Outback, não é mesmo? Mas, já que não temos esse restaurante por aqui, vamos fazer? 

Costelinha de porco com molho barbecue

Costelinha de porco com molho barbecue

Ingredientes
1 peça de costelinha de porco (1 kg aproximadamente)
Molho barbecue (caseiro ou pronto)
Alho em pó (opcional) a gosto
Sal e pimenta calabresa a gosto

Modo de fazer
Comece aquecendo seu forno a 180ºC;
Tempere a costelinha com sal, pimenta e um pouco de alho em pó, por toda a carne;
Depois, com a ajuda de um pincel de cozinha, pincele a costelinha com molho barbecue por completa;
Coloque as costelinhas de porco em uma bandeja para o forno e cubra com papel de alumínio;
Deixe cozinhar a carne tapada durante 1 hora, virando a costelinha depois dos primeiros 40 minutos;
Depois de 1 hora, destape as costelinhas retirando o alumínio, suba a temperatura para 200ºC e deixe cozinhar por 15 minutos de um lado;
Tire do forno e pinte com um pouco mais de molho barbecue, e deixe-as por mais 15 minutos do outro lado;
Passado este tempo as suas costelinhas de porco no forno com molho barbecue devem estar tostadas e deliciosas, prontas para comer.

Fonte: Receitas.com

Boa de Garfo