Boa de Garfo

CHURRASCO: a paixão nacional que vai muito além da brasa



CHURRASCO: a paixão nacional que vai muito além da brasa

Considerada uma das paixões nacionais, o churrasco brasileiro é mundialmente conhecido por sua variedade e, principalmente, pela qualidade de nossas carnes. Confesso que sou uma dessas apaixonadas não só de comer um bom churras, mas de fazer também!!! E amanhã, 24 de abril, é o dia nacional do churrasco. Bora comemorar?

O que não pode faltar em um bom churrasco para você? Para mim, um churrasco de qualidade não é feito só de carnes nobres. Há algum tempo meu pai foi apresentado a um corte chamado raquete, que está localizado sobre a escápula, na parte dianteira do boi. Trata-se de um bifão com gordura entremeada, que dá uma maciez incrível comparada até ao filé mignon. Confesso que já fizemos pegadinhas com vários amigos e familiares dizendo que era picanha e depois foi difícil de acreditarem que era outra carne, viu! Fica perfeita!! Detalhe que a raquete é um corte da paleta, que é considerada carne de segunda, tá! Mas é isso, muitas vezes ficamos presos aos cortes mais populares como picanha e contra filé, que não nos permitimos conhecer essas delícias!! Obrigada Rogério, por nos apresentar essa maravilha!!

Além da carne, gosto de me aventurar em opções diferentes na churrasqueira. Os legumes sempre surpreendem até quem torce o nariz quando vê a grelha toda colorida. Geralmente costumo usar o que tenho na geladeira e colocá-los em espetinhos como por exemplo: abobrinha, cenoura, berinjela, cebola e tomate. Faço uma mistura de temperinhos com azeite e mostarda e vou pincelando nos espetos antes de colocar na grelha. Fica um espetáculo!! Outro legume que já fiz foi o repolho. Cortei em pedaços grandes e besuntei com um molho à base de shoyu, limão e gengibre. Coloquei uns pedaços de bacon bem pequenos e embrulhei no papel alumínio. Deixei na churrasqueira por alguns minutos e o resultado foi surpreendente! Ficou dos deuses.

O churrasco é mais que uma refeição, é uma experiência, é prazer e, claro, é uma celebração. Afinal, você já viu alguém triste fazer churrasco? Eu hein, não tem nem clima. Pois é por isso os gringos gostam tanto das nossas churrascadas. Sem contar que o churrasco não é só sobre aquilo que vai à churrasqueira, é sobre reunir os amigos e a família para celebrar a vida.

Claro que nessa celebração não pode faltar uma cervejinha, bons drinks e acompanhamentos para os grelhados. No churras do papai sempre tem como acompanhamento o famoso ‘arro branco’ ou molho de alho, salada de folhas e aquele pãozinho francês. Básico assim! Daí quando queremos incrementar um pouco, fazemos um arroz branquinho bem ‘alhudo’ (traduzindo...com bastante alho), vinagrete, farofa, mandioca cozida e creme de milho.

Já dei a dica da carne, dos vegetais e, claro, não vai faltar o acompanhamento. Esse é para você fazer dois em um: o arroz e a farofa. Economiza tempo e vai agradar todo mundo! Aproveita o dia do churrasco e já coloca todas as dicas em prática! Bora churrasquear?

Arroz Farofa

Arroz Farofa

Ingredientes

1 xícara (chá) de arroz

1 colher (sopa) de azeite

1 colher (sopa) de manteiga

150g de bacon picado

½ pimenta dedo-de-moça picada

1 cebola grande picada

1 cenoura média ralada grossa

1 xícara (chá) de azeitonas verdes picadas

100g de castanha-de-caju picada grosseiramente

1 xícara (chá) de farinha de mandioca crua

Sal e salsa picada a gosto

 

Modo de fazer

1 - Prepare o arroz, deixe esfriar e reserve.

2 - Em uma frigideira grande, aqueça o azeite e a manteiga e adicione o bacon, a pimenta dedo-de-moça e a cebola até dourar.

3 - Desligue o fogo, junte a cenoura, a azeitona e, em seguida, misture o arroz, as castanhas de caju e a farinha de mandioca.

4 - Tempere com o sal e para finalizar salpique a salsa.

Fonte: Arroz Tio João e Nova Oliva.

Boa de Garfo - Giovanna Simioli