Direto da Redação

Direto da Redação: Cada caso de Covid custou R$ 1,4 mil aos cofres públicos



Direto da Redação: Cada caso de Covid custou R$ 1,4 mil aos cofres públicos

O Tribunal de Contas do Estado divulgou nos últimos dias balanço de gastos dos municípios com a pandemia da Covid-19 nos primeiros seis meses do ano.  As informações, relativas aos recursos públicos empenhados até 30 de junho, estão disponíveis na nova atualização do ‘Painel de Gestão de Enfrentamento da Covid-19’, no site da Corte de Contas.
De acordo com os dados, entre janeiro e junho, a prefeitura de Fernandópolis teve uma despesa de R$ 9,5 milhões com a pandemia. Isso representa o gasto de R$ 1.413,94 por caso confirmado no ano. No período, foram registrados 6,7 mil contaminados. As despesas, diz o TCE, representam 7,88% da receita do município que chegou no período a R$ 121,8 milhões.
O levantamento da Corte paulista aponta também que o município recebeu em repasses, cerca de R$ 1,3 milhão, do governo federal e R$ 70 mil do governo estadual. A prefeitura de Fernandópolis repassou recursos da ordem de R$ 1,3 milhão para o terceiro setor (Santa Casa) para atendimento a casos de Covid e a despesa com recursos humanos contratados em situação de emergência representou custo de R$ 1,2 milhão.

Bate pronto

AMORTIZAÇÃO – Chegou a Câmara projeto de lei com novo plano de amortização do déficit técnico atuarial do regime próprio de previdência do município, o Iprem. O anexo que será acrescentado à lei complementar de dezembro de 2020, estabelece que o município arcará até 2053 com aportes anuais. Começa com R$ 1,5 milhão este ano, sobe para R$ 1,7 milhão no ano que vem; R$ 3,5 milhões em 2023; R$ 5,2 milhões em 2024, último ano do mandato de Pessuto. A parcela vai subindo e em 2053, o aporte será de R$ 6,9 milhões. A conta total chega a quase R$ 190 milhões.

CONTAGEM REGRESSIVA – Daqui 10 dias, a Câmara de Fernandópolis encerra o longo recesso de inverno. No dia 2 de agosto acontece a primeira sessão ordinária do segundo semestre legislativo com uma novidade: voltará a ser realizada no horário noturno. No site da Câmara a movimentação durante o recesso foi apenas do protocolo de projetos do Executivo, alguns deles com pedido de tramitação em regime de urgência, casos dos que envolvem os temas previdenciários e o que abre crédito de R$ 7 milhões destinados a compromissos com a folha de pagamentos dos servidores. Pode pintar uma sessão extra ainda no recesso.

FOTO DA SEMANA

FOTO DA SEMANA


A Avenida Libero de Almeida Silvares é uma das mais movimentadas da cidade, eixo principal de ligação da região leste com o centro da cidade. Na terça-feira, 20, um grande susto no cruzamento com a Rua Presidente Castelo Branco, que é controlado pelo único semáforo da via. Colisão envolvendo caminhão de empresa de materiais de construção e uma pick-up, deixou duas pessoas feridas. A via, que conta com ciclovia e ganhou rotatórias, já foi uma das mais violentas no trânsito. No caso do acidente da foto, credita-se a falta de atenção.

 

Positivo

Fernandópolis dá mais um passo para colocar em funcionamento mais um Conselho formado com representantes da sociedade civil. Está marcado para o dia 3 de agosto, 8h30, no auditório do Paço Municipal a eleição da primeira diretoria. Para se candidatar ao cargo e concorrer a uma das seis vagas é preciso ser portador de título de eleitor, residir em Fernandópolis, podendo integrar entidades, organizações ou movimentos do terceiro setor ligados a questões da juventude. Não pode ser servidor público, nem ocupar cargo eletivo. A escolha será por eleição.

 

Negativo

Vivemos uma era de golpes pela internet e todo cuidado é pouco. Esta semana milhares de clientes da Vivo receberam mensagem SMS no seu celular concedendo desconto para pagamento de sua fatura via PIX. Clássico golpe ofertando um falso desconto para quitação. O fato é que o CNPJ usado como chave PIX para o pagamento não é da empresa de telefonia. Especialistas orientam as pessoas para que não efetuem pagamentos ou cliquem em links enviados por SMS ou whatsapp desconhecidos. A ordem é verificar canal oficial da empresa ou pessoa citada na mensagem.

 

Claudemir Cabreira

Jornalista.