Direto da Redação

DIRETO DA REDAÇÃO: Eleições municipais estreiam novas urnas eletrônicas



DIRETO DA REDAÇÃO: Eleições municipais estreiam novas urnas eletrônicas

Quase metade das quase 500 mil seções de votação no Brasil vão contar com novas urnas eletrônicas que estreiam nas eleições municipais de outubro. Segundo o TSE – Tribunal Superior Eleitoral – a fabricação das 219.998 urnas eletrônicas modelo 2022 foi concluída na quarta-feira, 17.

Até o momento, 99,6% das novas urnas, ou seja, 219.134, já foram entregues aos Tribunais Regionais Eleitorais responsáveis pela distribuição dos equipamentos entre os 5.569 municípios que participarão das Eleições Municipais 2024.

A previsão é que, nas eleições de outubro, 77% das urnas eletrônicas usadas para colher os votos do eleitorado sejam dos modelos 2022 e 2020.

As urnas modelo 2022 substituirão as urnas eletrônicas modelo 2009, 2010 e 2011, que já chegaram ao término do ciclo de vida útil. Os equipamentos são projetados para serem usados durante 10 anos, ou seis eleições consecutivas. Após esse período, os aparelhos antigos são ecologicamente descartados. Cerca de 99% das peças físicas são recicladas e dão origem a novos produtos.

Em Fernandópolis, a eleição de 2024 novo local de votação com abertura de seção eleitoral na Escola Dr. Alberto Senra no Jardim Ipanema para atender os eleitores do bairro e adjacências (São Francisco e Redentor). Para que possam votar no bairro, os eleitores devem procurar o Cartório Eleitoral até 8 de maio para transferência do título para a nova seção eleitoral. São cerca de 1,6 mil eleitores que moram nos três bairros e que podem votar mais perto de casa, evitando grandes deslocamentos no dia da eleição.

BATE PRONTO

- VOTAÇÃO ADIADA – Tramitando desde 2022 na Câmara de Fernandópolis, o projeto de lei que altera a chamada “lei das funerárias” teve votação adiada a pedido da vereadora Janaina Alves que pediu mais prazo para analisar as emendas propostas. O projeto trata da alteração para concessão da exploração dos serviços funerários, considerando o processo de implantação de novo cemitério no município de Fernandópolis. O projeto voltará para discussão no dia 7 de maio.

- DOAÇÃO – Está na Câmara para apreciação dos vereadores o projeto que autoriza o Município a receber em doação o prédio da antiga sede do Lions Clube de Fernandópolis, vizinha à sede do Corpo de Bombeiros. O clube de serviço encerrou suas atividades e decidiu doar o imóvel para ser utilizado para diversos fins de interesse público. No oficio de encaminhamento do projeto, o prefeito aponta que “a Prefeitura de Fernandópolis poderá utilizá-lo de forma estratégica para implementar projetos e iniciativas que atendam às necessidades da comunidade”.

FOTO DA SEMANA

FOTO DA SEMANA

Flagrante registrado nesta sexta-feira, 19, por funcionário da Semutran – Secretaria Municipal de Trânsito – de Fernandópolis, alertado por um munícipio evitou que funcionário da Rumo Logística consumasse o descarte ilegal de tambores de graxa/óleo, altamente poluente, em área à margem da Rodovia Percy Waldir Semeghini. Abordado pelo servidor, o funcionário desistiu da ação e deixou a área levando o material que pretendia descartar ilegalmente. Péssimo para a imagem da empresa que opera a malha ferroviária paulista.

POSITIVO

Mais uma resposta positiva da sociedade fernandopolense em prol da saúde da Santa Casa de Fernandópolis. Foi divulgado esta semana que o leilão organizado por Oliveiro Tavares Rafael Junior e José Ângelo Barone no Haras JDR, rendeu mais de R$ 120 mil. Todos reconhecem que a Santa Casa é referência para mais de 120 mil habitantes em 13 municípios e que, sem ajuda, não conseguirá sair da crise que enfrenta há anos.

NEGATIVO

As imagens de “brigas” agendadas pela internet na Escola Joaquim Antonio Pereira que viralizaram pela internet nos últimos dias. Grupos chegavam até disponibilizar placar da pancadaria e agendavam novos confrontos. Essa é uma praga que se alastra pelas escolas e chegou ao cúmulo de desta semana, um menino de 13 anos morrer uma semana após ser agredido pelas costas dentro de uma escola em Praia Grande, no litoral paulista. O pai acredita que a morte ocorreu em decorrência da agressão sofrida. É uma tragédia.

Claudemir Cabreira

Jornalista.