Direto da Redação

TCE põe lupa nos prefeitos em fim de mandato



TCE põe lupa nos prefeitos em fim de mandato
João Pedro Siqueira e André Pessuto na abertura do Ciclo de Debates do TCE

O presidente do TCE-SP - Tribunal de Contas do Estado de São Paulo - , Renato Martins Costa, esteve quinta-feira na região, para participar do Ciclo de Debates que reuniu 92 cidades sob jurisdição das Unidades Regionais de Rio Preto e Fernandópolis.

Anunciou que o órgão vai acompanhar as despesas dos prefeitos em final de mandato e também daqueles que pretendem disputar a reeleição.

O prefeito André Pessuto, em fim de mandato, e o presidente da Câmara João Pedro Siqueira estavam na mesa principal, na abertura dos trabalhos, junto com Edinho Araújo, outro que finaliza duplo mandato.

A legislação eleitoral prevê uma série de restrições a partir de 6 de julho, como proibição de elevar despesas com pessoal, aumento de despesas e divulgação de atos dos municípios. “O TCE vai fiscalizar rigorosamente essas prefeituras e câmaras para evitar abusos com os cofres públicos”, alertou o presidente.

Costa revelou que o TCE enviará em junho para a Justiça Eleitoral uma lista de prefeitos, ex-prefeitos e presidentes de Câmara que tiveram suas contas rejeitadas pelo órgão nos últimos oito anos. A reprovação das contas pode ameaçar candidaturas, e os dados do tribunal passarão pelo crivo da Justiça Eleitoral.

O prefeito André Pessuto enxerga no Tribunal de Contas um parceiro. Com todas as contas até 2021 aprovadas, Pessuto não quer deixar a canela exposta no último ano de mandato. Ele esteve no Ciclo com o Procurador do Município, Gerson Januário e com o secretário de Saúde Ivan Veronesi.

BATE PRONTO

- MAIORIA VENCE – O vereador Jeferson Leandro de Paiva reclamou da inversão da pauta na última sessão e votação dos requerimentos e indicações em bloco, o que impediu debates na sessão. A maioria, no caso venceu. Quando foi a tribuna em tema livre, o vereador lamentou a “censura” de não poder explicar a quem acompanhava a transmissão da sessão pelo rádio ou YouTube. Em outras sessões, quando se usou o expediente da inversão da pauta, os vereadores mantiveram a discussão dos requerimentos.

- ADIADO – A prefeitura de Fernandópolis republicou com retificações o edital de concorrência para implantação de pátio e serviço de guincho para recolha e guarda de veículos que infringem a legislação de trânsito, bem como os que se encontram em situação de abandono em vias públicas. O edital original a sessão pública do pregão estava marcada para o dia 29 de maio. Agora foi transferida para o dia 10 de julho. O novo secretário de Trânsito, Alcides Samenzati diz que a instalação do pátio de recolha de veículos é a prioridade neste restante de governo do prefeito André Pessuto.

FOTO DA SEMANA

FOTO DA SEMANA

A força da corrente do bem que se formou no Brasil para socorrer as vítimas do Rio Grande do Sul diante da histórica catástrofe climática. Os fernandopolenses estão nessa corrente. Já foram vários os caminhões lotados com doações que chegaram ao povo gaúcho desde a semana passada. A foto acima é do auditório da prefeitura lotado com doações que devem ser encaminhadas para o Rio Grande do Sul no início da próxima semana. A partir de agora o foco na campanha é receber a doação apenas de alimentos não perecíveis, água mineral, kits de limpeza e higiene pessoal.

POSITIVO

O governador Tarcísio de Freitas nomeou 130 novos policiais civis para região. São 82 escrivães e 28 investigadores O reforço da região vem dos 4.017 policiais civis nomeados na sexta-feira, 10. Após nomeação, os policiais vão passar por uma semana de treinamento em São Paulo, depois por mais três meses na Academia da Polícia Civil de Rio Preto. A prioridade do Deinter-5, comando regional da corporação, é colocar os novatos em cidades que estão sem um policial sequer. Reforço que chega em boa hora, mas a necessidade ainda é grande.

NEGATIVO

Com a prefeitura praticamente imobilizada no quesito conservação da cidade, as queixas dos moradores chegam de todos os lados. Esta semana, leitora que esteve com o neto na praça João Pedro Azevedo, ao lado da UPA, reclamou que a poda da grama foi feita e não finalizada e que o guarda-corpo do acesso ao balão está balançando, sem segurança, podendo causar acidente. No caso da poda, a prefeitura sem mão de obra e roçadeiras manuais, está fazendo a parte possível com o trator e deixando o arremate por fazer, ou seja, o serviço está incompleto. Situação complicada.

Claudemir Cabreira

Jornalista.